Vereadores cobram do Executivo respostas sobre indicações feitas na Câmara Municipal

por adm publicado 10/08/2018 13h48, última modificação 10/08/2018 13h48
Indicações estão sendo reiteradas por não serem atendidas ou respondidas

Por Assessoria

A Sessão Ordinária de quarta-feira (08) na Câmara Municipal de Palmeira dos Índios foi marcada pela discussão das matérias que foram aprovadas pelo Legislativo e não foram atendidas pelo Poder Executivo. Seguindo a Ordem do Dia, o presidente da Casa de Leis, vereador Júnior Miranda (PSL), conduziu os trabalhos legislativos, onde foram votadas e aprovadas dezenove proposituras. Miranda destacou que, somente este ano, mais de trezentas proposituras foram tramitadas no parlamento.

A sessão foi iniciada com as boas vindas ao vereador Pedrinho do Bode, que assumiu cadeira no parlamento na sessão. O edil reafirmou o compromisso em trabalhar pela população palmeirense e a felicidade em atuar no Poder Legislativo. “O trabalho tem que começar por nossa casa. Mas não só lá, pois a cidade é grande. Mas como essa é minha primeira sessão, voltei meus olhos, inicialmente, para o bairro onde nasci e cresci. Mas, enquanto aqui estiver, estarei defendendo os interesses de toda população”, destacou o novo parlamentar.

Os debates foram iniciados com duras críticas a ausência de respostas ao Legislativo por parte do Executivo. “As obras e benfeitorias que aqui são solicitadas não são para os vereadores, são para beneficiar a população em geral”, disse o primeiro secretário e líder do Governo, vereador Fabiano Gomes. A vereadora Adelaide França fez questionamento sobre o papel do vereador. “Estamos fazendo o quê aqui, se os nossos pleitos não são atendidos?”.

Já o vereador Cristiano Ramos emendou: “É uma enorme falta de ação em benefício da população. Tem secretário que está de salto alto, talvez por nunca ter chegado neste patamá. Já outros, que estão há muito tempo no ramo, debocham da cara da gente”, disparou.

A vereadora Adelaide França criticou duramente a precariedade da Praça Lili Barros, no bairro Palmeira de Fora. Ela esteve em diligência, fotografou a fragilidade do local e apresentou a seus pares. “Tem materiais que podem cair por cima de crianças e idosos que fazem uso do local. Não tenho respostas quanto a este caso. Isso é importante e urgente. Estou reiterando o pedido. Se não for respondido e atendido, vou continuar reiterando para, no mínimo, ser respondida”, pontuou.

Por sua vez, o vereador Maxwell Feitosa sugeriu que a iniciativa privada faça a adoção de algumas praças do município. “Se a Prefeitura tem dificuldade em dar assistência a todas as praças do município, podemos mobilizar os comerciantes locais para que juntos possamos deixar a cidade mais bonita, além de gerar mais pontos de entretenimentos às famílias palmeirenses”, recomendou.

A sessão foi encerrada com a votação e aprovação do Requerimento Nº 015/2018, de autoria do vereador Cristiano Ramos, que requer a realização de audiência pública no dia 09 de agosto para que seja feita uma explanação a respeito do trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Banco do Nordeste no município ao longo das últimas décadas.

error while rendering plone.comments